Maní Restaurante de Helena Rizzo

Reservamos no Restaurante Mani com o pedido de estenderem o horário da reserva para 20h, já que lá as reservas são sempre para o horário de abertura da casa. Chegaríamos em São Paulo às 20h e não daria tempo nas condições normais do restaurante.

Ficamos na varandinha do fundo do restaurante onde o chão é de pedra, as paredes brancas num estilo meio grego meio casa de pescador. O menu da temporada estava lindo, custando 168 reais. Além dele, menu degustação por 320 e harmonizado com vinho por 450.

Fizemos o nosso “próprio menu”: 1 belisquete, 2 entradas e 3 pratos. De belisquete Bolinho de Quinua com curry e geléia de Aipo (R$27). Muito crocante em porção generosa e geléia com consistência interessante e sabor que me lembrou os doces mineiros de mamão verde. A combinação bolinho de quinua + geleia ficou ótima!

A primeira entrada foi Lagostins na brasa com emulsão de Bacuri…… (R$38). Os lagostins estavam tenros e num ponto incrível ! A redução adocicada e as notas de baunilha, de fundo, deram delicadeza e sofisticação ao prato.

Lagostins na brasa com emulsão de Bacuri

Lagostins na brasa com emulsão de Bacuri do Restaurante Mani (Helena Rizzo)

A segunda entrada surpreendeu muito! Nhoque de Mandioquinha e Araruta e “dashi” de Tucupi (R$39). Uma avalanche de Brasis!!!!! Os nhoques delicadíssimos desmancham na boca! Em cada nhoque uma erva diferente faz de cada colherada uma novidade. O dashi de tucupi dá uma “magia ácida” ao prato.

Nhoque de Mandioquinha e araruta e “dashi” de Tucupí do Maní de Helena Rizzo

Nhoque de Mandioquinha e araruta e “dashi” de Tucupí | Foto: Haruko Amagata

Nossos 3 pratos do Restaurante Maní

O prato que mais gostei foi o Peixe do dia (robalo) baixa temperatura, espuma de tucupi, banana da terra e migalhas do Mani. Incrível!

Peixe do Dia com Migalha de Maní

Peixe do Dia com Migalha de Maní

Gostei muito também do Talharim de Palmito Pupunha! A espuma de parmesão com azeite de trufas brancas é delicada, mas tem personalidade.

Talharim de Pupunha do Restaurante Maní

Talharim de Pupunha, molho de parmesão e azeite de trufas brancas do Restaurante Maní

O nosso terceiro prato foi o Cordeiro cozinho à baixa temperatura, tubérculos assados e farofa de castanha do Pará. Muito bom!

Cordeiro à baixa temperatura e tubérculos

Cordeiro à baixa temperatura e tubérculos | Foto: Divulgação

A Chef Helena Rizzo

Helena Rizzo do Restaurante Maní

Helena Rizzo do Maní | Foto: Felipe Rau/Estadão.

Os primeiros passos profissionais de Helena Rizzo na cozinha foram dados no Brasil em um estágio no restaurante Boanne, comandado pelo chef francês Emmanuel Bassoleil. No Velho Continente, Helena passou 4 anos: morou na Itália, na Espanha, país no qual conheceu seu marido, o também chef Daniel Redondo, e trabalhou em mais de 8 restaurantes. Enquanto estava em Barcelona, trabalhou com o chef Juan Roca no El Celler de Can Roca (melhor restaurante do mundo em 2014). Depois do estágio no El Celler foi convidada pelo espanhol para fazer parte do M00, restaurante do 0MM, onde foi chef de partida por cerca de 1 ano. De volta ao Brasil foi chamada pela atriz e apresentadora Fernanda Lima para comandar a cozinha do Maní Manioca, restaurante que estava sendo idealizado por Fernanda e um grupo de empresários. Helena assumiu o posto de Chef do Maní em 2006, junto com seu marido Daniel Redondo. Em 2009 foi eleita a melhor chef do ano pela revista Veja São Paulo. Foi a primeira mulher a receber o prêmio. Em 2014 Rizzo foi considerada a melhor chef do mundo pela revista “Restaurant”.


Maní Restaurante

Site: manimanioca.com.br

Endereço: Rua Joaquim Antunes, 210, Jardim Paulistano – São Paulo / SP

Telefone: (11)3085-4148