Paul Bocuse, uma experiência gastronômica completa

Paul Bocuse

Paul Bocuse, o gênio da gastronomia

No dia em que decidi que ficaríamos quase 15 dias em Paris, não tive dúvidas de que iria investir 1 deles para ir conhecer o restaurante de Paul Bocuse, Auberge du Pont de Collonges, 3 estrelas Michelin.

Antes de decidir como ir a Lyon, reservei uma mesa para 2 no restaurante. Alí já começa a experiência! Reserva-se pelo site http://www.bocuse.fr/ As comunicações são rápidas e atenciosas. Para não precisar dormir em Lyon, resolvemos ir no almoço para voltar à noite.

Comprei passagem de TGV. A viagem dura 2 horas e custa entre 40 e 90 euros.

Chegamos em Lyon e partimos direto para o Mercado de Comidas Paulo Bocuse – um dos mais incríveis que conheci até hoje! Les Halles de Lyon Paul Bocuse que merece esse post só para ele! Lá comemos algumas coisinhas, pois a tentação era grande! Do mercado pegamos um taxi para o restaurante.

Na entrada, fomos recepcionados por um simpático mensageiro, vestido com uma roupa bastante característica.

Já sentados em nossa mesa, olhávamos a decoração, os talheres, os espaços, os detalhes. Ao redor, observávamos que as outras pessoas faziam exatamente o mesmo! Parecia um sonho para todos os que estavam ali, desde os mais jovens aos mais velhos.

Amuse Bouche – Gougère au Comté

Amuse Bouche - Paul Bocuse

Sopa de abóbora com creme trufado e gougere Comte do restaurante Paul Bocuse.

Fomos recepcionados com um delicado amuse bouche: sopa de abóbora com creme trufado e um pãozinho que lembrava o pão de queijo mineiro, porém com um queijo mais forte.

Escargots de Bourgogne en coquilles au beurre persillé ($40)

Entrada no restaurante de Paul Bocuse: Escargots com manteiga de ervas

Entrada no restaurante de Paul Bocuse: Escargots com manteiga de ervas

Pedimos de entrada um Escargot com manteiga de ervas. Saborosos e tenros.

Depois do amuse bouche e dos escargots, decidimos partir para os principais. Mesmo antes de reservar a mesa eu já sabia que queria comer um dos mais clássicos pratos da casa: o peixe com escamas de batata. Mas, ao chegar e ver o cardápio de Paul Bocuse surgiram muitas dúvidas! O que escolher entre: Gratin de lagostas à Fernand Point, Filet de boeuf Rossini, molho Périgueux ou o peixe com escamas (Rouget barbet en écailles de pommes de terre croustillantes). Acabei indo pelo caminho mais fácil e pedindo o que eu já havia escolhido uns 3 meses antes.

Rouget barbet en écailles de pommes de terre croustillantes ($59)

É um prato incrível! O peixe feito à perfeição. As batatas dão um visual incrível e o molho no fundo do prato é algo inexplicavelmente delicado e harmonioso com o peixe.

 

Peixe com escamas de Batata - Paul Bocuse

Peixe com escamas de Batata – Paul Bocuse

 

Noix de coquilles Saint-Jacques au beurre blanc, pommes soufflées

Esse prato também é na apresentação e sabor. São vieiras na manteiga, com batatas infladas (as bolinhas que se vê na foto são a batata inflada que é apenas a casca da batata cheia de ar), acompanhada de espinafre

Vieiras na manteiga e batatas infladas

Vieiras na manteiga e batatas infladas

Ao final dos pratos principais, pedimos para ver as sobremesas! Recebemos uma ganache de chocolate e biscoitos e chocolates e começamos a comer.

Pré Sobremesa Paul Bocuse

Ganache de Chocolate – Pré Sobremesa Paul Bocuse

Petit Four do Restaurante Paul Bocuse

Petit Four do Restaurante Paul Bocuse | Foto: Food Snob

Um tempinho depois, surpresa total. Começaram a chegar quilos e quilos de doces, bolos, tortas, caldas e colocaram em volta de nossa mesa. Não sabíamos direito o que estava acontecendo! Depois fomos entender que quando você pede a sobremesa, eles trazem todas as opções para você escolher.

Sobremesa do Restaurante Paul Bocuse

Sobremesa do Restaurante Paul Bocuse

Já tendo comido entradas, pratos e petit fours, não conseguimos comer sobremesa. Pedimos a conta e fomos andar pelo restaurante para conhecer todas as suas dependências. Na verdade a gente não queria era ir embora! ;-)

Algumas dependências do Restaurante Paul Bocuse

Cozinha do Restaurante Paul Bocuse

Cozinha do Restaurante Paul Bocuse

 

Restaurante Paul Bocuse, Lyon, França

Restaurante Paul Bocuse, Lyon, França

Pátio externo do Restaurante Paul Bocuse

Pátio externo do Restaurante Paul Bocuse

Cozinha de Mise en Place do Restaurante Paul Bocuse

Cozinha de Mise en Place do Restaurante Paul Bocuse

Lista de vencedores do Bocuse d`Or

Lista de vencedores do Bocuse d`Or

Banheiro do Restaurante Paul Bocuse

Banheiro do Restaurante Paul Bocuse

A ida ao restaurante Paul Bocuse foi a experiência gastronômica mais marcante que tive em minha vida. Ali, vivi momentos de intensa gratidão aos que me proporcionaram viver aqueles momentos e me recordei de muitos que me incentivaram a decidir ir até lá! Valeu todo o esforço! Foi a primeira vez que comi chorando…

Um pouco da lenda chamada Paul Bocuse

Paul Bocuse é um  dos maiores e mais emblemáticos ‘chefs’ de todos os tempos”, tendo recebido o título de  “Chef do Século” pela escola americana Culinary Institute of America.

Foi um dos nomes mais proeminentes da nouvelle cuisine, movimento que mudou completamente a cozinha francesa clássica.

É o chef a ter a mais tempo 3 estrelas do Guia Michelin.



4 Comments

  1. Olá, li o que escreveram sobre o restaurante do Paul Bocause, estou indo para Paris e passarei alguns dias em Lyon para fazer um roteiro gastronômico, incuindo Paul Bocause, é claro. Gostaria de ter acesso ao blogue, ficarei muito feliz s epuderem me adicionar. Sílvia Knijnik, silviak2@gmail.com Grata

  2. Haroldo Mello wrote:

    Já experimentei uma receita deste mestre. É uma delícia. Não são somente receitas caras, existem aquelas que, com uma boa escolha na feira e no mercado, saem baratas e deliciosas.

  3. Natalia wrote:

    Obrigada pela visita, Bruno.
    Ainda não conhecia seu site, muito bacana. Parabéns pelo trabalho!

    Bjos

  4. Oi Bruno,
    Vou para Lyon este final de semana e me lembrei das fotos que você postou de lá há algum tempo. Vim aqui saber mais detalhes da sua aventura gastronômica lá e adorei este post. Não tive tempo de planejar nada e estou passando o maior aperto para conseguir reserva em qualquer restaurante, por isso a sua sugestão do Les Halles veio muito a calhar! Vou tentar almoçar lá no sábado.
    Obrigada,
    Leticia